O DIA EM QUE SÃO FRANCISCO DE ASSIS ENFRENTOU O REI DO EGITO

Muitos tem a impressão de que São  Francisco  de Assis  era apenas um santo condizente com tudo e com todos. Que era apenas um homem simples que só sabia amar o animais e  ao próximo.

De fato, São Francisco  era um homem muitíssimo simples e que amava os animais e seus semelhantes.


Porém o que muitos não sabem é que ele foi um ferrenho  defensor da Igreja e  de Cristo.

Tanto é que em meio a guerra Santa travada entre os cristãos e  os infiéis sarracenos, São Francisco foi até o Egito durante as  cruzadas para levar o nome de nosso Senhor e pregar o evangelho.



Ele, São Francisco teve a audácia de se conduzir  a presença do sultão, tendo somente sua fé por salvaguarda. O sultão escutou Francisco  atentamente, como que se estivesse sendo subjugado.

Eis então que o pobre Francisco  brada: "Para provar que meu Deus é  o verdadeiro, desafio qualquer um dos seus sacerdotes a entrar comigo numa imensa fogueira. Veremos quem sairá  vivo!"


A resposta  do sultão foi pífia, dizendo que tinha certeza que nenhum dos seus sacerdotes faria tal ato por sua fé islâmica.

Adiante porém, temendo que as palavras de São Francisco  convertessem seus subordinados. O sultão  o fez conduzir com toda sorte e  segurança ao campo dos cruzados.  E ainda lhe pediu  que orasse por ele.






Comentários

MAIS LIDAS

MENINA ENCONTRA ESPADA NO MESMO LAGO ONDE O REI ARTHUR DEIXOU A EXCALIBUR

RUMBLR: UMA ESPÉCIE DE TINDER PARA QUEM PROCURA BRIGAS

PRINCESA É EXCLUÍDA DA LINHA DE SUCESSÃO AO TRONO BRITÂNICO APÓS SE CONVERTER AO CATOLICISMO

AS ORDENS MILITARES MEDIEVAIS AINDA EXISTEM?

ESPADA MEDIEVAL ENCONTRADA NO REINO UNIDO PERTENCIA AOS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS

BANDA DE METAL É BANIDA DO ORIENTE MÉDIO POR CONTA DE CANÇÃO QUE EXALTA OS CRUZADOS

CAVALEIROS DE SÃO LÁZARO: ORDEM MEDIEVAL FEITA POR CAVALEIROS LEPROSOS

NÃO POR NÓS SENHOR: CONHEÇA A ORAÇÃO DOS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS

EXCALIBUR? A VERDADEIRA ESPADA ERA DE UM SANTO DA IGREJA CATÓLICA

SAIBA COMO OS CRUZADOS SE REFERIAM À MAOMÉ DURANTE AS GUERRAS SANTAS